O Natal, o Réveillon e os nossos lutos3 min de leitura

O Natal, o Réveillon e os nossos lutos3 min de leitura

Orientações práticas para lidar com o luto em datas comemorativas

Se você é uma pessoa enlutada:
-Planeje a data com antecedência e identifique o que pode ser mais desafiador para você.
-Escolha o que você gostaria de fazer: deseja manter uma tradição, não fazer absolutamente nada ou criar algo novo? Essa decisão é só sua e você tem o direito de fazer o que for mais confortável e menos doloroso.
-Não sinta culpa em abrir mão de rituais e tradições familiares se não fizer mais sentido ou se trouxer muito sofrimento neste momento.
-Se estiver confortável para isso, crie um novo ritual que traga um significado para você e acomode suas dores.
-Identifique alguém que possa ser seu ou sua aliada nas festas, caso você compareça a um evento: alguém que irá te entender e te apoiar.
-Se achar necessário, explique aos familiares como está se sentindo para que eles possam te acolher e te respeitar.
-As Redes Sociais podem ser um gatilho emocional neste período. Afaste-se delas nesses dias se perceber que não está te fazendo bem. Procure fazer outras coisas como ler, assistir a um filme ou conversar com alguém.
-Caso preferir, traga as memórias do seu luto por meio de uma receita afetiva ou alguma homenagem.

Esse foi assunto do nosso último texto do blog que você pode conferir AQUI.

-Se não quiser comemorar, tudo bem também. Transforme sua dor colocando sua energia em alguma causa: várias ONGs e Instituições precisam de voluntários nesta época do ano.
-Faça uma lista por tudo que você é grato (a) e com tudo o que aconteceu durante o ano: desde pequenas coisas até as mais significativas. É impressionante como celebrar os detalhes nos traz aconchego.

Se você conhece uma pessoa enlutada:
-Através de uma mensagem, telefonema ou mesmo ao vivo, reconheça a dor desta pessoa e deixe claro que ela pode te considerar como um apoio, uma aliada.
-Coloque-se à disposição. Use a frase: “Sei que pode ser desafiador estes dias, então conte comigo!”
-Fale para a pessoa que se ela não se sentir bem no dia, ela pode contar com você para um plano B – seja ir embora ou fazer outra atividade.
-Envie uma mensagem antes do encontro: “Que bom que vamos nos encontrar. Sei que pode ser difícil para você, mas quero fazer o possível para que se sinta confortável. Tem algo que eu possa fazer (ou não fazer) para tornar este encontro mais tranquilo para você?”
-Deixe ela falar o que sente e pratique a escuta ativa. Valide a dor e o desafio.
-Respeite os desejos e decisões da pessoa enlutada.

Esse artigo pode ajudar muitas pessoas, compartilhe o máximo que você puder!

Compartilhe

Compartilhe

Nos acompanhe também em outros canais:

Nos acompanhe também em outros canais:

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR_